RECEBA NOSSOS BOLETINS

3/18/2020

Empreendedor social vende bolsas recicladas para ajudar animais de rua - RJ

Quando as pessoas querem, tudo dá certo...... Galera do Rio que puder ajudar, é só ligar para o rapaz.... o material é de boa qualidade e muito caprichadinho.... eu adorei.....
-----------------
O empreendedor social Walace “Pala Pala” Almeida descobriu um jeito de ajudar os animais de rua e conta sua
história no VC No PEGN. “Eu pego aquele saco vazio de ração que ia ser jogado fora e transformo numa linda bolsa sustentável, que vira alimento pra cães e gatos de rua”, conta.


Walace mora no bairro de Bangu, no Rio de Janeiro, e conta que tudo começou com a participação dele em um grupo chamado Sopão Solidário, que ajuda moradores em situação de rua. Ele percebeu que os grandes amigos desses moradores são os cachorros e que também precisavam de assistência.



Foi aí que ele resolver fazer algo relacionado com seu trabalho. “Eu já costuro lona, fabrico lona para evento. Aprendi olhando a costurar e pegou. Resolvi fazer uma coisa sustentável, aí vi um saco de ração, cortei e fiz uma bolsa sustentável. Eu tô tirando um saco plástico que pra sair do nosso planeta demora 100 anos”, conta.


Todo mundo gosto das bolsas sustentáveis e o resultado foi muito maior do que o empreendedor esperava. “Pensei que não ia dar em nada, mas deu mais de 120 mil compartilhamentos. Foi esse estouro geral que vocês tão vendo”, comemora. As bolsas custam R$ 20 e são vendidas pelas redes sociais e em feiras pet. O dinheiro é usado para alimentar os cães e gatos que vivem nas ruas.


E o futuro? Walace quer mais gente pra participar dessa ideia solidária: “A gente tá buscando parceiros, porque nós somos empreendedores sociais. Nosso projeto não tá ganhando dinheiro ainda, mas a gente quer ganhar dinheiro com isso. A gente sabe que é o projeto do futuro, que é sustentabilidade que o mundo precisa e estamos buscando parceria pra isso acontecer”.

Projeto SustentaCão
Telefone: (21) 989135581
Instagram: @projetoSustentaCão



Fonte; G1

Um comentário:

  1. Otimo sempre sera bem vindo quem é do bem e em..falar nisso, principalmente por conta do covid 19, é muitíssimo preocupante a situacao dos animais que estavam dependendo de pessoas que individualmente ajudavam com algum alimento e agua .para caes e gatos eu ate encontro mas Os pombos e outras aves, por exemplo, muitos idosos que davam alimento estao reclusos entao que pode ser feito? Moro em copacabana e apesar das praias ainda terem pessoas indo, logo ficaráo vazias.. as ruas , praças.. e aqui tao catando ...nada.ate pedacinho de papel elas tao indo em cima para ver se é comestivel .sorte quando encontram alguma semente que cai de uma arvore.dá muita pena ...mas eu sou só uma ,nao sei se existe alguma ong ou ongs que façam algum trabalho com estas aves para, mesmo que seja uma vez ao dia , possam se agrupar ou juntar pessoas voluntarias ,que possam se alternar em alimenta- las ao longo das ruas..principalmente onde elas ficam proximas como lanchonetes ou restaurante . nao só de copacabana,claro mas onde puderem .nao vou aguentar ve-las morrrendo de fome e sede .... tem país que delega isso aqueles que tomam conta de cada ponto da cidade como guardas locais. aqui nao vai ter isso.. vai depender daqueles que quiserem e puderem fazer esta diferença..to com o coraçao partido.mas esperançosa...

    ResponderExcluir

EM DESTAQUE


Licença Creative Commons

"O GRITO DO BICHO"

é licenciado sob uma Licença

Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Não a obras derivadas

 

SAIBA MAIS


Copyright 2007 © Fala Bicho

▪ All rights reserved ▪